Descobri que tenho asas e que sei voar, que o medo é a maior algema que alguém pode ter... É hora de me libertar e voar bem alto, repaginando a Vida com Pensamentos e Poesias ao alcance de todos.
Finalmente livre para voar mais alto... Carpe Diem!

Doe Vida - Doe Medula


domingo, 7 de fevereiro de 2010

SAUDADES QUE DOEM...

Quando a vida passa rápido demais e não sabemos a hora certa de parar, o que acontece? O que fazer quando nos deparamos com essa pergunta quase sem resposta...
Essa semana me vi diante dessa pergunta e aos poucos estou enxergando a realidade das várias respostas que me aparecem...
Aos poucos vou perdendo meus melhores pilares que eram minha mãe, meu irmão e agora uma pessoa que me escutava muito, é nessas horas que a ficha cai que você está sozinho pra comandar e andar com suas proprias pernas, onde você só pode contar com você mesmo e com mais ninguém.
Essas pessoas deixaram um vazio de saudade, é aquela sensação de casa linda por fora mas quando você abre a porta está faltando o principal, o aconchego, a vontade de ficar alí pra sempre. Mas se Deus achou melhor assim, quem sou eu pra questioná-lo!?
Ontem depois do trabalho resolvi dar uma volta com a minha cunhada e minha sobrinha pequena pra ver alguns blocos de rua aqui pela cidade, depois de deixa-las em casa resolvi ir encontrar algumas amigas que estavam num dos bares que costumava frequentar, tudo isso cedo, coisa entre 5h da tarde e 7h da noite, mas sabe quando você está alí em corpo, mas seu espírito está tão longe que voce se pergunta porque está alí... Resolvi então chamar um taxi e vir pra casa, mas sabe como é taxi em dia de festa na cidade, é um parto pra achar algum, decidi então correr o risco e seguir a pé pelas ruas à noite do bar até minha casa, algo em torno de 5 km, todo mundo questionou, puseram mil obstáculos, mas eu precisava encarar esse desafio, e vim embora, andando, passo a passo, pensando em todas as coisas que estava passando, nas perdas, nos problemas, na solidão que tem acontecido dentro de mim, nas dificuldades e desafios que tenho que encarar, na saudade dos que se foram e que nunca mais verei porque estão em outra dimensão, nas separações, enfim, um turbilhão de pensamentos sem fim.
Quando me dei conta 40 minutos depois já estava em casa, sã e salva, de rodo na mão pra dar inicio à faxina que tinha adiado a tarde inteira, depois tomei um banho e fui dormir, cansada, e com atenção pois tinha que dar uma mão pra minha irmã nos cuidados com meu pai, pra ela dormir, eu encarei um plantão de acordar de hora em hora pra dar remedio e comida. Eu e ele estamos um pouco chateados um com o outro, divergência de opiniões as vezes dá nisso, mas não tem nada o que fazer a não ser deixar a poeira baixar.
Hoje faz um ano que minha mãe se foi, é um dia de coração apertado, de muita saudade e de lágrimas que teimam em cair, ela sempre foi meu porto seguro, aquela que sempre me dava a mão nas horas tristes, que fazia questão de me dizer que não estava só quando ia ter que passar por alguma dificuldade, era meu colo quando queria chorar e minha alegria ao chegar em casa todos os dias e encontra-la sentadinha a minha espera. Era minha companhia diária do acordar ao anoitecer, era minha guerreira, minha fortaleza, sinto imensas saudades, com ela se foi um pedaço do meu coração, amor de mãe é pra sempre, meu dia hoje não tem mais tanta graça como antes, o meu telefone não toca mais na hora do almoço pra saber se já almocei, como estão as coisas, não tomo mais o café da manhã na mesa da sala pra por a conversa em dia como fazia antes, e chegar em casa pra mim se resume apenas a mais um dia comprido e triste, pois ela não estará mais alí na sala a minha espera...
Essa dor só sabe quem passa por ela, mais ninguém, o meu coração hoje tá tão vazio que não consigo preencher, pelo menos não por enquanto, enquanto ele doer, é melhor deixa-lo quieto se recuperando dos acontecimentos diversos que a vida me deu...
Na missa hoje me segurei várias vezes para não chorar, mas é assim mesmo, a vida tem que seguir. Na volta, não quis voltar de carro e resolvi vir a pé, o caminho era um pouco maior do que o de ontem, e dessa vez eu estava de sapato de saltinho, e o calor estava de rachar, 11 horas da manhã não dá pra querer um dia fresco... Mas vim assim mesmo, eu, Deus e meus pensamentos, cheguei exausta e suada, mas consegui chegar até o final, viva...
Um dia talvez o coração pare de ter saudades e de ser vazio, mas por enquanto deixa ele doer como quiser, deixa ele ficar apertado, e ter saudades dos que fazem falta na minha vida, enquanto o corpo sobreviver, a gente vai levando e a vida segue, só preciso força e coragem pra continuar...
Recebi ontem um comentário de um anonimo no meu blog em uma das postagens antigas e relendo vi uma mensagem que cai direitinho pra esse momento:
"Nesta vida temos três professores importantes: o 'Momento Feliz', o 'Momento Triste' e o 'Momento Difícil'. O 'Momento Feliz' mostra o que não precisamos mudar. O 'Momento Triste' mostra o que precisamos mudar. O 'Momento Difícil' mostra que somos capazes de superar". Mário Quintana
Acho que isso resume tudo...


Beijo


2 comentários:

Anônimo disse...

amiga palavras de consolo nao vai adiantar mas Deus nosso pai ele sim enxugara suas lagrimas e o confoto lhe da sabemos que todos nos temos um dia nao somos daqui somos dele.e sua mamae esta la perto de DEUS orando por voce nao chores mais DEUS CUDARA DE SUA MAMAE E PRINCIPALMENTE DE VOCEEEEEEEE E DAS PESSOAS QUE PERTO DE VOCE ESTA .

lurdes disse...

amiga palavras de consolo nao vai adiantar mas Deus nosso pai ele sim enxugara suas lagrimas e o confoto lhe da sabemos que todos nos temos um dia nao somos daqui somos dele.e sua mamae esta la perto de DEUS orando por voce nao chores mais DEUS CUDARA DE SUA MAMAE E PRINCIPALMENTE DE VOCEEEEEEEE E DAS PESSOAS QUE PERTO DE VOCE ESTA .

Postar um comentário

Valeu pelo comentário. Lembre-se: Asas são feitas para voar, nunca esqueça de usar as suas!